sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Vacina da gripe A pode ser fatal

A nova vacina da gripe A pode provocar uma doença neurológica grave, a síndrome Guillain-Barré, que causa paralisia, insuficiência respiratória e pode levar à morte.

O alerta parte do Governo britânico que, através da Agência de Protecção da Saúde (Health Protection Agency), entidade que supervisiona a saúde pública, enviou uma carta confidencial aos neurologistas a exigir saber por que razão não foi tornada pública a informação sobre as possíveis consequências da vacina antes do início da vacinação de milhões de pessoas, incluindo crianças .

A missiva dá conta de que os neurologistas devem estar alerta para um aumento do número de casos de distúrbios cerebrais com a síndrome Guillain-Barré, que podem ser desencadeados pela vacina. Aquela síndrome ataca o sistema nervoso, causando paralisia e incapacidade respiratória, o que pode ser fatal.

O documento confidencial foi enviado a 600 neurologistas britânicos a 29 de Julho e é o primeiro sinal de que há preocupação ao mais alto nível sobre as possíveis complicações muito graves decorrentes da vacina .

A carta refere ainda o uso de uma vacina semelhante nos Estados Unidos, em 1976, quando morreram mais pessoas devido à vacinação do que devido à gripe. Além disso, 500 casos da síndrome foram detectados e concluiu-se que a vacina pode ter aumentado o risco da doença em oito vezes. A vacina foi retirada ao fim de dez semanas, quando foi estabelecida uma ligação clara com a síndrome. Por fim, o governo americano foi obrigado a pagar milhões de dólares de indemnização às pessoas afectadas.

Questionado pelo CM sobre os efeitos adversos da vacina, o presidente da Associação Portuguesa dos Médicos de Saúde Pública, Mário Jorge Rêgo, admitiu as consequências: "Essa situação é muito bem conhecida da classe médica." Adiantou, porém, que quase todas as vacinas e as infecções podem causar essa síndrome, mas o aparecimento destes casos são raros. Contudo, disse, "as vacinas não estão isentas de riscos."

BOMBEIROS CRITICAM FALHAS NA PROTECÇÃO

O presidente da Associação dos Bombeiros Profissionais, Fernando Curto, disse ontem que há muitas câmaras que não estão preparadas para lidar com o vírus da gripe A. "Muitas autarquias ainda colocam a prevenção, a segurança e o trabalho dos bombeiros em segundo plano quer em termos financeiros, de efectivos e de organização", lamentou Fernando Curto, que se reuniu com o Ministério da Saúde. Curto defende a vacinação de todos ou quase todos os bombeiros e a reposição dos kits de protecção e de desinfecção sempre que necessário.

FÉRIAS SUSPENSAS

O Ministério da Saúde deu indicação a todos os profissionais da saúde – médicos, enfermeiros e auxiliares – para não gozarem férias neste período de pandemia da gripe, dado o aumento do número de novos casos.

ESCLARECIMENTOS

O centro de saúde de Évora promove hoje e amanhã sessões de esclarecimento sobre a gripe A, na Direcção Regional de Educação do Alentejo.

GRIPE A VISTA À LUPA

2983 novos casos de gripe foram diagnosticados em Portugal entre os dias 7e 13 de Setembro. Totalizam, neste momento 10 496.

SEM GRAVIDADE

Segundo a ministra da Saúde, Ana Jorge, a maioria dos casos diagnosticados na última semana não registou gravidade.

3205 pessoas morreram em todo o Mundo devido à gripe A, até ao dia 6 de Setembro.

MÉDICOS DE BAIXA

Autoridades da Venezuela revelaram que nove (50 por cento) dos médicos do Hospital Central do Estado de Aragua estão de baixa por estarem infectados com o vírus.

19 pessoas infectadas com o novo vírus da gripe A necessitaram de cuidados hospitalares na última semana, tendo estado internadas durante alguns dias.

UMA OU DUAS DOSES

As autoridades da saúde ainda não sabem se basta uma dose da vacina para garantir a profilaxia da gripe ou se é necessária uma segunda dose.

5 portugueses foram internados nos Cuidados Intensivos, de acordo com os dados revelados ontem.

"Se todos os bombeiros fazem o socorro e somos veículo de transmissão de doença, temos de ter todas as precauções"

Fernando Curto, Ass. Nac. Bombeiros Profissionais


CM

Sem comentários:

Enviar um comentário